Físico grande x físico de qualidade

Voltemos a 2009, o ano em que Jay Cutler fez algo inédito no mundo do fitness: venceu uma competição após ter sido vencido no ano anterior. Mas por que esse é um feito único? Porque quando você perde uma competição de Culturismo, precisa melhorar o que não melhorou no ano anterior + a melhora do seu oponente na data que ele venceu + a melhora do seu oponente e de todos os outros no ano que se seguiu + uma melhora clara que justifique você retomar sua posição. Entendeu porque, decididamente, Jay entra para a história do Culturismo para servir de exemplo?

Vamos voltar ao nosso assunto… Duas coisas aqui: não confuda “off” com “foffs” ou ainda com “never”… Sim, porque tem gente que fala que está em “off” e na realidade está em “never”, precisando de um tratamento para sobre peso, hipertensão arterial, dislipidemia e diabetes tipo 2. O físico de off de Jay era um físico de mais de 300lbs, porém com uma porcentagem de gordura que não deveria passar dos 10% (falkner), para fazer um pre-contest na casa dos 8 a 8,5% (uma melhora de aproximadamente 13% apena) e dessa forma manter, principalmente, a densidade muscular.

jay.cutler

Esta foto da sua direita é clássica: seu quadríceps está com as células tão cheias e com a pele tão fina que as divisões musculares cabem um dedo e estriações são vistas ampla e irrestritamente.

Enquanto você perde tempo tentando ficar pesado de qualquer jeito, você poderia trabalhar seu físico para realmente melhorar, porque, olhando as fotos, acredito que fique visível como a quantidade de informação visual conta mais do que o tamanho. Tenho certeza de que você olhou muito mais tempo para a foto da direita… Será que esse não é motivo suficiente para você começar a pensar em ter um físico de qualidade em vez de um físico simplesmente grande? Afinal de contas, se tudo na vida fosse peso, entraríamos na loja da Porsche, mas compraríamos um ônibus, que é muito mais pesado.

Este post foi publicado em por .
Categorias: Motivação.
Tags: , , ,

Sobre Paulo Muzy

Iniciou sua carreira como pesquisador no segundo ano da faculdade de medicina quando realizou um estudo sobre obesidade infantil no ambulatório de Nutrição e Metabolismo do Departamento de Pediatria do Hospital São Paulo. Publicou ainda mais duas pesquisas em Informática Médica cujo tema era Trafego de Informação Médica/Exames Diagnósticos e então graduou-se em medicina pela Unifesp/EPM (2004). Fez residência médica em Ortopedia e Traumatologia no Hospital São Paulo - Unifesp/EPM (2007). Cursou o programa de especialização em Fisiologia do Exercício do CEFE - Unifesp/EPM (2005); Biomecânica do Treinamento Desportivo do CEGON-IOT da Universidade de São Paulo (2006) e Treinamento Desportivo no CEFE ? Unifesp/EPM (2008). Pós-Graduou-se em Medicina Esportiva pela Universidade Católica de Petrópolis em 2013 e em Nutrologia Esportiva em 2014 pela mesma instituição. Dentre suas atividades que mais se destacaram esteve o acompanhamento como médico chefe da seção de traumatologia e desempenho da Seleção Brasileira de Rugby durante o sul-americano de 2008 alem de ser responsável no período de 2005 a 2008 de vários eventos esportivos de artes marciais realizados em São Paulo capital e interior. Atualmente, é palestrante internacional, médico responsável pela International Federation of Body Building no Brasil e responsável médico da clínica de atendimento "Performance com Saúde", onde acompanha atletas profissionais, praticantes de atividade física em geral e portadores de desordens crônicas em busca de qualidade de vida através da atividade física e reorientação nutricional.

deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *