Compulsão alimentar: saiba como identificar e tratar

A compulsão por comida é caracterizada pelo consumo excessivo de alimentos em um curto período de tempo (cerca de duas horas), ainda que a pessoa não tenha fome e esteja saciada, acompanhada de um sentimento de perda de controle sobre o episódio compulsivo.

Diferente do que muitos pensam, a compulsão alimentar não é apenas falta de força de vontade, trata-se, na verdade, de um distúrbio do comportamento alimentar, que está associado ao sentimento de compensação e alívio momentâneo e, que precisa de acompanhamento com o profissional adequado. Quando não tratada, a compulsão pode levar ao ganho de peso, baixo autoestima, além do profundo sentimento de culpa e tristeza, que podem levar à problemas mais graves, como a depressão (podendo ser, também, causada por esta última).

As causas da compulsão alimentar podem estar ligadas à diversos fatores, sendo o principal deles, o manejo de dietas restritivas, que aumentam o desejo por comidas fora do cardápio, gerando frustração, estresse e depressão. A compulsão também pode ser causada por fatores como distúrbios de imagem ou questões pessoais que necessitam de avaliação profissional.

Como identificar os sintomas da compulsão alimentar?

A compulsão alimentar é um transtorno no qual a pessoa consome grandes quantidades de alimento em um curto espaço de tempo, sendo incapaz de conter o impulso, muitas vezes acompanhado do sentimento de culpa.

Também pode ser caracterizado pela presença de hábitos como:

  • Alterar com frequência os tipos de dieta;
  • Controlar excessivamente o peso;
  • Comer como forma de recompensa;
  • Comer exageradamente;
  • Comer mesmo sem fome;
  • Ter dificuldade em parar de comer;
  • Pode ser seguido ou não pela sensação de culpa;
  • Comer muito rápido;
  • Comer escondido;
  • Sentir-se triste ou culpado por comer demais.

Como qualquer patologia, a compulsão alimentar precisa de tratamento, pois pode comprometer significativamente a saúde física e psicossocial de uma pessoa.

Quais as principais causas?

Entre as principais causas que podem favorecer a compulsão alimentar, estão:

  • Dietas restritivas ou realizadas de forma errada;
  • Compensação emocional;
  • Estresse;
  • Distúrbios de imagem;
  • Problemas emocionais mais graves (como a depressão);

Diagnóstico e tratamento

Não existe um exame específico para identificar a compulsão alimentar, logo, é muito importante que pessoas próximas notem os sintomas e comportamentos de risco. Caso haja uma frequência nos episódios de descontrole alimentar, é preciso encaminhar a pessoa a um médico, para que ele solicite os exames adequados, como testes laboratoriais para verificar se há alguma doença associada ao distúrbio.

O diagnóstico da doença deve ser feito por um médico psiquiatra, enquanto o tratamento deve ser feito com auxílio de uma equipe multidisciplinar com um psiquiatra, nutricionista ou psicólogo.

A compulsão alimentar tem cura, principalmente com o apoio de um psicólogo e orientação nutricional. Afinal, o psicólogo será responsável por identificar a razão que desencadeou a compulsão e, assim diminuir os sintomas e garantir melhora na qualidade de vida e bem-estar da pessoa.

O contato com um nutricionista também é importante para que a pessoa não possua deficiência nutricional, entenda a importância de se alimentar corretamente, possa controlar seus impulsos alimentares e aprender a comer sem medo de engordar.

Principais cuidados

O tratamento é direcionado tanto para fatores físicos quanto emocionais. Na parte emocional pode ser interessante trabalhar os seguintes pontos:

  • Como lidar de forma eficaz com os sentimentos
  • Como comer de forma confortável em diversas situações
  • Como lidar com a alimentação em comemorações como Natal
  • Manutenção de bons relacionamento pessoais
  • Ser capaz de dizer não a comida e a quem oferece a comida, quando necessário
  • Melhorar a autoestima.

Os medicamentos utilizados dependem da quantidade de episódios de compulsão alimentar e normalmentes não são orientados.

Gostou deste conteúdo? Compartilhe nas redes sociais para que os seus amigos também saibam como identificar sinais de compulsão alimentar!

deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *