CrossFit ou musculação: qual escolher?

Uma dúvida muito comum entre pessoas que procuram o CrossFit é se ele pode substituir a musculação. Essa é uma questão muito importante e o objetivo deste artigo não é promover o CrossFit ou criticar a musculação, apenas esclarecer as principais diferenças das duas modalidades para te ajudar a escolher aquela que vai te aproximar dos seus objetivos.

Qual o seu objetivo?

Ganhos de massa muscular? Aptidão física? Emagrecimento? A lista de objetivos pode ser extensa e, por isso, iremos focar apenas em alguns mais comuns.

Vale lembrar que, qualquer que seja o seu objetivo, além da atividade física, o seu padrão alimentar será determinante no seu sucesso.

  • Objetivo: ganho de massa muscular/bodybuilding/hipertrofia

Indo direto ao ponto, se seu objetivo for o ganho máximo de massa muscular/bodybuilding/hipertrofia, a musculação pode ser o local mais indicado pela característica do treinamento. A musculação propicia o trabalho de músculos isolados, controle da velocidade de contração/extensão muscular e, programado apropriadamente, permite trabalhar sem concorrência com outros movimentos, o que acontece no CrossFit.

Por outro lado, o CrossFit também é capaz de promover esse tipo de adaptação, mas em menor grau, visto que, o objetivo do CrossFit é o ganho em aptidão física e a hipertrofia é apenas consequência.

Phil Heath – 6x Campeão Mundial de Bodybuilding. Hipertrofia como objetivo. Rich Froning – 6x Campeão Mundial de CrossFit. Hipertrofia como consequência.
Phil Heath – 6x Campeão Mundial de Bodybuilding. Hipertrofia como objetivo. Rich Froning – 6x Campeão Mundial de CrossFit. Hipertrofia como consequência.
  • Objetivo: Fitness

Existem pelo menos dois conceitos diferentes associados à palavra fitness:

  1. Para o CrossFit, fitness é o seu grau de aptidão física em 10 áreas: resistência cardiorrespirtatória, força, resistência muscular, flexibilidade, velocidade, potência, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão. A estética, assim como a hipertrofia, é apenas consequência do nosso treino.
  2. Para outras modalidades, bodybuilding/fitness/wellness, fitness inclui a estética (esculpir o corpo e os músculos) como finalidade.

Dado essas duas definições, fica mais fácil escolher. Se o seu objetivo for o 1) desenvolvimento das 10 aptidões físicas, com a hipertrofia sendo apenas consequência, o CrossFit é para você, mas se o seu objetivo for 2) esculpir o corpo como um bodybuilder, vide Phil Heath, a musculação pode ser o lugar ideal.

  • Objetivo: emagrecimento

Se o objetivo for a diminuição do percentual de gordura, é importante ter em mente exercícios que elevem consideravelmente seu gasto energético durante e após a sessão de treino.

Estudos científicos sobre treinamentos em alta intensidade mostram que esse tipo de treinamento gera o efeito EPOC, também conhecido como afterburn effect, o que eleva consideravelmente seu gasto calórico, não só durante a atividade física, mas também após o treino.

O EPOC é mais acentuado nos treinos de CrossFit, por se tratar de treinos de alta intensidade, do que nos treinos tradicionais de musculação, de menor intensidade. Sendo assim, o CrossFit, por ser treinamento funcional, constantemente variado e executado em alta intensidade, oferece uma combinação fantástica para quem quer emagrecer.

Conclusão

Se o seu objetivo for ganho máximo de massa muscular/bodybuilding/hipertrofia, a musculação provavelmente será o local mais indicado, mas se o seu objetivo for o emagrecimento ou o desenvolvimento de 10 aptidões físicas, o CrossFit será mais apropriado.

Conteúdo extra

Quer saber mais? Assista ao vídeo abaixo onde grandes nomes do CrossFit e Bodybuiling – Júlio Mariano, Dr. Paulo Muzy e Dr. Ramires Tibana – explicam como uma modalidade pode influenciar a outra e vice-versa.

Este post foi publicado em por .
Categorias: Educação Física.
Tags: , , , , , , , ,

Sobre Ramires Tibana

Professor Ramires Alsamir Tibana é graduado em Educação Física e tem mestrado pelo Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu da Faculdade de Educação Física da Universidade Católica de Brasília (Bolsista da CAPES, Modalidade I e II) (2013) com período sanduíche na Western Kentucky University (Bowling Green – KY) sob orientação do professor Dr. James Navalta. Doutor em Educação Física pelo Programa de Pós-Graduação Stricto-Sensu da Universidade Católica de Brasília (Bolsista da CAPES, Modalidade I). Realizou visita técnica ao laboratório de Fisiologia do Exercício da Universidade de Nevada em Las Vegas (2013-2014) (FAPDF). Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em Treinamento de Força e planejamento do treinamento, atuando principalmente na linha de pesquisa que investiga as alterações agudas e crônicas do Exercício Resistido em diferentes modelos experimentais. Além disso, é praticante e atleta amador de CrossFit (participou de 20 competições entre os anos de 2013-2017).

deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *