Pilates ou musculação: qual escolher?

pilates-ou-musculacao-qual-escolher.jpeg

Quem busca hábitos saudáveis e melhor qualidade de vida, geralmente, decide praticar alguma atividade física. Afinal, por meio dos exercícios muito pode ser feito pela nossa saúde e, felizmente, existem inúmeras opções para garantir isso. Uma dúvida que pode surgir para esse público é qual modalidade de exercício fazer: pilates ou musculação?

Entre a musculação e o pilates uma diferença é percebida logo de cara: os equipamentos usados nos exercícios. Sabemos que ambos são ótimas alternativas para colocar nosso corpo em movimento e trabalhar a musculatura. Entretanto, a proposta e a abordagem de cada um deles é bem diferente.

Quer conhecer um pouco mais sobre essas modalidades de atividade, seus benefícios e identificar qual você deve escolher? Confira o post a seguir e tire todas as suas dúvidas!

Pilates

O pilates foi criado na década de 1920 por Joseph Pilates com a finalidade de reabilitação. Algumas das primeiras pessoas tratadas por esse método eram soldados que estavam retornando da guerra e dançarinos que tinham como objetivo fortalecer seus corpos e aliviar ou curar dores. Desde então, os princípios básicos que Pilates estabeleceu foram preservados e, até hoje, mesmo com algumas adaptações, permanece fiel às suas origens.

Esse sistema de exercícios é focado em melhorar a força, flexibilidade e a consciência corporal. O método é uma série de movimentos controlados e executados em aparelhos — tais como o Reformer, o Cadillac e o Ladder Barrel — ou no chão com o auxílio de tapetes ou bolas. As sessões são supervisionadas por instrutores especialmente treinados.

O pilates é um exercício de resistência, não aeróbico, embora a frequência cardíaca possa aumentar durante os movimentos. Dois dos principais elementos desse tipo de atividade são promover a força muscular central e o alinhamento da coluna vertebral. A musculatura central reforçada envolve coluna, abdome, pelve, quadris e os músculos que sustentam essas estruturas.

Durante a aula, seja nos aparelhos, seja no chão, o instrutor pedirá frequentemente que você se concentre profundamente nos músculos centrais. Bem como na respiração, na contração dos músculos e na qualidade dos movimentos. O objetivo é coordenar mente, corpo e espírito.

Benefícios do pilates

O pilates traz diversas melhorias para a saúde física e mental. Entre elas estão:

  • melhora a coordenação motora;
  • maior consciência corporal;
  • reduz as dores musculares e das articulações;
  • corrige a postura;
  • alivia o estresse;
  • aumenta a flexibilidade;
  • previne e trata lesões;
  • melhora a autoestima;
  • combate a ansiedade;
  • fortalece a musculatura abdominal;
  • promove melhor circulação sanguínea.

Musculação

O treino de força não é uma invenção moderna. Túmulos egípcios já mostravam imagens de sacos cheios de areia e pedras usados para a prática de exercícios. Comportamentos semelhantes também eram comuns na Espanha, Escócia e Alemanha há muitos séculos.

Todavia, só na década de 1900 os treinos de musculação avançaram com a invenção da barra ajustável e carregada com pesos. Nesse momento, os treinos com peso ganharam impulso — ficou mais fácil mudar o peso das barras e os treinadores esportivos perceberam que essa atividade era um ótimo tipo de exercício físico.

Esse grupo de exercícios pode ser definido como qualquer movimento que faça com que os músculos contraiam devido à resistência externa de um objeto, visando aumentar a força, o tônus e o ganho de massa muscular. Essa resistência pode ser feita com o uso de equipamentos e pesos livres — por exemplo, barras, anilhas e halteres — ou outro objeto que faça com que os músculos se contraiam.

A musculação funciona causando danos microscópicos nas células musculares, que, por sua vez, são rapidamente reparadas pelo corpo para ajudar os músculos a se regenerarem e crescerem mais fortes.

Existem vários estilos de exercícios de força. Essa forma de treinamento físico é usada para fins atléticos, por meio da melhora no desempenho de atletas, estéticos, no desenvolvimento do volume muscular e de saúde.

Benefícios da musculação

Muito mais do que um físico grande e atraente, a musculação promove outras vantagens, tais como:

  • previne a osteoporose;
  • reduz a gordura corporal total;
  • melhora o sistema cardiovascular;
  • aumenta o condicionamento físico;
  • ajuda a evitar lesões;
  • tonifica músculos;
  • combate a hipertensão e o diabetes;
  • mantém a pele mais jovem.

Diferenças entre pilates e musculação

A principal diferença entre essas práticas está relacionada aos grupos musculares utilizados em cada um. No pilates, os exercícios são globais, ou seja, envolvem o corpo inteiro, o que aumenta a flexibilidade e a força. Por focar na qualidade dos movimentos, esse treino é recomendado para todas as pessoas. Especialmente aquelas que não desejam músculos muito definidos ou que tem alguma limitação física que impeça a prática de exercícios intensos.

Já na musculação, cada grupo muscular é trabalhado isoladamente. Assim, é possível focar em um músculo enquanto outros não serão ativados. Essa atividade física é mais indicada para quem visa um melhor treino para hipertrofia e definição muscular.

Ambos os exercícios queimam calorias e constroem músculos. Claro que a musculação desenvolve os músculos externos e elimina as reservas de gordura de maneira mais intensa. Isso porque durante o exercício, os músculos e o metabolismo aumentam e as gorduras não são queimadas apenas durante o treino, mas por horas após o seu término. A taxa metabólica de repouso continua a queimar calorias mesmo durante o sono.

Enquanto isso, o pilates queima calorias mais devagar e em uma taxa menor, mas, com certeza, isso não faz dele pior. Apesar de ser um grupo de exercícios de menor impacto, trabalha músculos profundos e específicos. Ele também queima calorias e fortalece o corpo e, como na musculação, continuará a queimar calorias mesmo enquanto estiver descansando.

Conciliando as duas

O praticante da musculação ou pilates pode unir ambas as atividades na hora de planejar seu exercício físico semanal. Para isso, algumas características devem ser levadas em consideração, tais como: rotina, hábitos de vida, idade, sexo, grau de condicionamento físico, objetivos e outras variáveis que podem influenciar nos resultados.

Se você está praticando musculação, o pilates pode se tornar uma maneira de melhorar os seus treinos e aumentar os resultados que você tem no treinamento com pesos.

Você pode fazer rotinas leves e moderadas de pilates nos seus dias de recuperação para trabalhar a flexibilidade e liberar a tensão dos músculos. Isso também vai alongar o corpo e ajudá-lo a se recuperar mais facilmente do treino.

Também é importante lembrar que os equipamentos de musculação são mais exigentes com seus músculos. Então, você deve planejar esses exercícios com sua rotina de exercícios, para que cada grupo muscular receba descanso adequado entre os treinos.

Como você deve ter notado, o pilates ou musculação são ótimas escolhas. Uma vez que trazem muitos benefícios ao organismo e juntos podem ser ainda melhores. Esperamos ter ajudado você a saber um pouco mais sobre essas duas categorias de exercício físico e que esteja mais próximo de encontrar aquela ou aquelas que mais combinem com o seu objetivo.

Gostou do texto? Você já faz alguma dessas atividades? Deixe aqui o seu comentário e compartilhe com a gente!

deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado
Campos obrigatórios são marcados *